quarta-feira, 11 de março de 2020

Joe Biden tem a nomeação praticamente garantida

A nomeação de Joe Biden como o candidato democrata nas presidenciais norte-americanas parece ser uma certeza tendo em conta os resultados das últimas semanas. A matemática pode colocar o antigo Vice-Presidente na posição de vencedor no final do mês. 

O joementum começou no final de Fevereiro na Carolina do Sul e alcançou o pico na Super Terça-Feira. O triunfo no Michigan voltou a ser fundamental para aumentar a vantagem.

As melhores qualidades políticas de Biden estão a ser cada vez mais visíveis, embora não haja muitas diferenças relativamente ao mandato de Barack Obama. No entanto, a escolha dos eleitores será entre um Presidente que respeita a normas democráticas e outro que tem vontade de controlar o sistema. 

A continuidade de Sanders na corrida beneficia a discussão interna do partido. Os democratas não tiveram liderança nos últimos anos, sobretudo depois da fraca prestação de Hillary Clinton em 2016, pelo que, a melhor forma de descobrir o novo rosto passa por debater as ideias, nem que seja por apenas mais um mês. 

O combate ao coronavírus pode ser um excelente ponto de partida para Joe Biden iniciar o ataque à administração liderada por Donald Trump. Neste aspecto, também tem de existir uma diferença positiva relativamente à campanha agressiva dos republicanos. 

quarta-feira, 4 de março de 2020

O joementum pode ganhar as primárias democratas

A estrondosa vitória de Joe Biden na Super Terça-Feira é bastante surpreendente, tendo em conta os resultados nas primárias iniciais. No entanto, nota-se que existe mais experiência e capacidade de transmitir a mensagem.

Os números provam que o eleitorado democrata não se esqueceu do mandato positivo de Barack Obama, que contou com Biden na Vice-Presidência. 

Num instante o momentum mudou de mãos, sendo que, a partir de agora o mais importante passa por manter a vantagem para o Senador do Vermont, que também merecia uma oportunidade. O problema é que Sanders volta a concorrer contra o poderoso establishment do Partido Democrata.

A possibilidade de união parece ser o grande trunfo do antigo Vice-Presidente numa altura de receio por causa do eventual controlo das instituições por parte de Trump. 

O joementum também pode ser uma cura para as tentativas do actual Presidente de influenciar a campanha com jogos de baixo nível, como se percebeu pela chamada telefónica para o líder ucraniano que originou o processo de destituição no início do ano. O republicano pode ter esgotado todas as possibilidades de atacar o adversário sem necessidade de recorrer aos argumentos políticos. 
Share Button