Etiquetas

terça-feira, 19 de junho de 2018

Macron representa o futuro líder da Europa

A situação política interna de Angel Merkel permite a Emmanuel Macron estar mais atento às questões europeias. A atitude do presidente francês na recente crise dos refugiados que foram bater à porta de Itália confirma a vontade de trazer um novo espírito para o projecto europeu.

A tarefa de Marcon não será fácil, tendo em conta as recentes alterações no panorama europeu, sobretudo relativamente aos imigrantes pelos governos austríacos e italianos. A França tinha uma justificação para seguir o mesmo caminho, já que, tem um problema de terrorismo que está associado à imigração de várias décadas. 

Neste momento, ainda existe um poder da Alemanha sobre os restantes países, mesmo com Merkel no último mandato. O tempo de Macron está perto, devido à forma como coloca os assuntos europeus na agenda. A luta contra o populismo é apenas a primeira batalha de uma longa agenda sobre a defesa dos valores europeus. 

Macron tem razão sempre que alerta para os perigos dos movimentos nacionalistas, como se nota pelas mudanças de políticas na Áustria e Itália. 

A agenda europeia nos próximos anos pode ser interessante se o líder francês tomar conta do palco, sozinho ou em conjunto com um novo representante alemão, embora seja previsível que hajam mudanças profundas na Alemanha. 

Os primeiros sinais depois da eleição presidencial desmentem qualquer força de Macron para ser o líder da Europa porque falhou na criação de um ministro europeu das finanças para a Zona Euro. Contudo, as últimas aparições mostram a vitalidade do discurso e das propostas, bem como uma vontade em unir todos os Estados-Membros.

Sem comentários:

Share Button