quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

O rumo definido pelos independentistas catalães

O recente resultado eleitoral na Catalunha confirma a divisão da sociedade, embora ainda não tenham havido situações de violência, como costuma acontecer em casos semelhantes, onde os separatistas ganham pela via das armas. 

Os deputados que os independentistas têm de vantagem sobre os defensores da manutenção da região em Espanha não conseguem ter força suficiente para manter a mesma estratégia. Os erros do passado não podem voltar a serem cometidos porque existe uma maioria relativa de pessoas que optou pelas ideias unionistas do Ciudadanos.

Nenhuma facção pode ignorar a outra, sob pena do Estado espanhol voltar a intervir politicamente, o que poderá ter consequências mais graves do que a própria declaração de independência. 

As eleições mostram também que os catalães pedem alterações ao actual estatuto autónomico e mesmo na constituição espanhola. As urnas deram um aviso forte a Mariano Rajoy com a insignificância política do PP, que obteve apenas 4 deputados. Inés Arrimadas nem sequer pode contar com os populares para tentar formar uma coligação. 

O sinal do presidente do governo espanhol na noite eleitoral é bastante preocupante e incita os independentistas a optarem pela via ilegal para obterem a realização de um referendo. O primeiro passo de Rajoy foi ignorar que poderia haver outro líder catalão em vez de Inés Arrimadas, pelo que, receberá uma resposta igual caso a vencedora das eleições não consiga formar maioria no parlament.

Sem comentários:

Share Button