segunda-feira, 1 de janeiro de 2018

O primeiro olhar

A longa ausência desde o final do ano passado deve-se a um trabalho de recolha dos melhores artigos nos úlimos dez anos para incluir num livro que será publicado brevemente.

A pasmaceira que marcou o fim de 2017 em termos de assuntos nacionais e internacionais também provocou falta de interesse na escrita. As eleições na Catalunha foram a excepção, embora o mais importante esteja reservado para os próximos dias onde se vai discutir a formação de um novo governo liderado pelas forças independentistas. 

A possibilidade de Carles Puigdemont voltar a solo espanhol sem garantias do executivo que não será detido é mínima, pelo que, o próximo líder da Generalitat deverá ser nomeado e mandado pelo político que se encontra no exílio.

Neste ano haverá certamente inúmeros assuntos relacionados com a política internacional que merecerão destaque na entrada para a segunda década de vida do blogue. O foco da análise diária serão os temas internacionais que alteram o nosso dia-a-dia. Tendo em conta que Portugal se encontra incluído na União Europeia, as decisões que acontecem no âmbito das relações internacionais têm mais impacto que qualquer legislação aprovada na Assembleia da República. 

O alerto dado pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, faz sentido porque são as grandes potências que podem determinar ou não o início de um conflito, uma política para as alterações climáticas e mesmo impedir um problema na Coreia do Norte.

Sem comentários:

Share Button