terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Discurso com mais ameaças ao Congresso

O primeiro discurso do Estado da União de Trump pode vir a ser explosivo. Nos últimos anos do mandato, Barack Obama desafiou o Congresso por causa do bloqueio republicano às propostas presidenciais. 

No final do ano, os republicanos correm o risco de perder a maioria no Senado e na Câmara dos Representantes nas intercalares. O tom utilizado pelo presidente para cumprir a agenda deverá ser maior do que a voz do ex-chefe do Estado, já que, tem nas mãos a possibilidade de controlar os lugares. Contudo, a rebeldia republicana contra Trump também é sobejamente conhecida. 

Os dotes oratórios de Obama colocavam-no num patamar em que podia convencer. Isso não acontece com o actual inquilino na Casa Branca onde reina a vingança através do twitter.

O Congresso tem sido o maior inimigo à implementação das medidas presidenciais, mesmo com todas as juras de lealdade e fidelidade demonstradas depois da vitória em 2016.

A falta de experiência política está a travar algumas medidas que seriam fundamentais para cumprir o programa ideológico. Aos poucos Trump percebe que não pode fazer o que apetece, mesmo despedindo todos os elementos que causam problemas.

Sem comentários:

Share Button