Etiquetas

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

A Rússia continua a ser o principal adversário da Europa

O Ocidente, sobretudo a Europa, tem um problema para resolver se continuar a recear uma eventual invasão por parte de Moscovo.

As ameaças que dividem a Europa tornam o projecto de Vladimir Putin mais forte porque fica sem um concorrente em vários domínios. Isto é, as fragilidades da União Europeia possibilitam a afirmação da Rússia enquanto potência mundial. 

Nos últimos anos a capacidade política da UE diminuiu bastante por causa dos líderes fracos que governaram as instituições europeias e os países mais influentes. Pelo contrário, a influência de Moscovo aumentou bastante em algumas zonas do globo, nomeadamente no Médio-Oriente, onde a política ocidental falhou. 

O poderio militar, como se verificou no combate ao Estado Islâmico, é bastante desigual. A presença da NATO no leste da Europa, deve-se muito à contribuição norte-americana. Os Estados europeus dormem muito bem sabendo que os Estados Unidos ainda são um aliado, mas tudo pode mudar com Trump na Casa Branca. 

No plano económico existe uma vantagem para a União Europeia, que tem mais possibilidade de criar riqueza, tendo assegurado um parceiro muito importante, como é a China. O regime de Moscovo espera fortalecer a economia depois do campeonato do mundo de futebol.

Sem comentários:

Share Button