Etiquetas

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

António Costa precisa da saída de Passos Coelho do PSD para ganhar as legislativas

A forma como António Costa e Passos Coelho encararam os resultados das autárquicas demonstra o estilo de cada um dos candidatos.

O secretário-geral socialista continua a insistir na "morte" política do líder social-democrata para ganhar as eleições legislativas, algo que nunca conseguiu contra Passos Coelho. Na noite eleitoral ficou demonstrado a necessidade de Costa continuar a atacar o velho rival.

Por seu lado, o presidente do PSD demonstrou personalidade ao reconhecer e reflectir sobre a derrota. A estratégia autárquica não correu bem, mas também tem de ser assacadas culpas à equipa que dirigiu o processo. Contudo, o mais importante seria evitar uma reacção a quente. Isto é, uma demissão no imediato que prejudicasse o partido. 

O melhor cenário para o PS é a saída de Passos e a entrada de Rui Rio porque Costa fica sem adversários no parlamento, já que, a geringonça vai continuar até ao fim da legislatura e Assunção Cristas nunca será uma oponente complicada, como se vê nos debates quinzenais. 

O triunfo do PS na noite eleitoral é uma realidade, como a grande derrota do PSD. No entanto, existe um factor que vai complicar a vida aos socialistas. O mau resultado do PCP e do Bloco de Esquerda obriga os dois partidos a serem mais duros a nível nacional para recuperarem eventuais votos perdidos para os socialistas. 

As facilidades concedidas durante os últimos anos não permanecem até final da legislatura e, mesmo na campanha, o alvo será sempre o PS porque optou por um rumo diferente do exigido pelos partidos da esquerda.

1 comentário:

João Menéres disse...

Para tal, o PPC precisa de mudar o discurso urgentemente.
Pensar no FUTURO e esquecer o que lá vai.
No PS, as guerrilhas internas virão à tona, mais mês, menos mês.

Share Button