Etiquetas

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Os problemas nacionais à frente das questões locais

O problema das populações locais estão a ser ignoradas pelos principais líderes partidários. Os candidatos locais devem sentir-se com pouca vontade de ter os chefes nas arruadas e nos comícios porque os temas da campanha nada têm a ver com o objectivo das autárquicas. 

Não percebo como é que ainda se faz este tipo de jogo político num acto eleitoral completamente diferente das legislativas. O que está em causa não é a forma como o PSD se tem comportado na oposição ou o trabalho dos socialistas no governo. Aliás, as contradições e os ataques entre comunistas e bloquistas nalgumas candidaturas não é a realidade no plano nacional. 

Os constantes ataques de António Costa ao PSD e a Passos Coelho não fazem sentido, apesar da liderança social-democrata começar a ser contestada logo no dia das eleições. O líder socialista tenta aproveitar o momentum para deitar abaixo o principal rival em 2019. Passos Coelho utiliza a mesma táctica.

As estratégias dos dois estão erradas porque tira espaço mediático às candidaturas locais que precisam de chegar junto das populações. A presença dos líderes partidários junto dos concorrentes autárquicos é uma perda de tempo.

Misturar os assuntos que são de natureza local com farpas a outro tipo de adversários pode confundir o eleitorado.

Por estas razões, as autárquicas também começam a perder interesse devido à intrusão alheia, nem sempre bem vinda pelos que trabalham em prol das populações.

Sem comentários:

Share Button