sexta-feira, 7 de abril de 2017

Um país em pedaços

A Síria vai-se tornar num país em pedaços dividido por várias regiões com diferentes domínios territoriais.

O ataque norte-americano a alvos militares sírios é uma afronta ao regime de Bashar al-Assad. Afinal, Trump mantém a mesma política de Obama relativamente ao ditador. O problema é que a diminuição da força de Assad aumenta a influência do Estado Islâmico continuar a jihad contra os países ocidentais.

A história jamais conhecerá outro conflito sem qualquer vencedor. Todos ficam a perder porque a divisão da Síria é um problema para o Médio-Oriente, mas também para alguns países europeus que terão de aguentar milhares de refugiados durante anos.

O envolvimento externo no país foi um erro. Os Estados Unidos, a Rússia e a Turquia deveriam ter ficado fora da primavera árabe. No entanto, estando envolvidos não podem sair em qualquer altura.

A defesa dos direitos humanos e a destruição dos terroristas tem de ser salvaguardada, mas pelas forças locais.

O conflito diplomático entre Washington e Moscovo na Síria também acaba com as esperanças de Putin e Trump reatarem relações. Não é possível haver cachimbo da paz com acusações mútuas. 

Sem comentários:

Share Button