Etiquetas

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Medidas extraordinárias terminam com festejos do governo

A utilização de medidas extraordinárias para reduzir o défice não é exclusiva deste governo e será sempre a prática no futuro. 

O problema que se coloca nos números apresentados pelo governo também não é a confissão que se utilizaram medidas adicionais.

A retórica do governo só incide sobre boas notícias, faltando seriedade na forma como consegue obter resultados. A maneira como foram apresentados os números com pompa e circunstância mostram que é mais importante passar a mensagem que o rigor. Não se pode dizer que atingir o valor mínimo do défice seja uma vitória. Recorde-se que o executivo anterior não se vangloriou pela saída da troika de Portugal. 

Os tempos em que as medidas eram divulgadas com bastantes festejos e depois havia sempre alguma situação que não batia certo estão de volta.

O cumprimento das obrigações provenientes de Bruxelas nunca serão vistas como uma vitória, mas como uma exigência. 

Sem comentários:

Share Button