Etiquetas

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Autárquicas sem interesse

As próximas eleições autárquicas correm o risco de serem desinteressantes. 

A falta de emoção nas campanhas para Lisboa e Porto reduzem a luta autárquica a uma questão de saber quem fica mais fragilizado depois do acto eleitoral. O interesse não está nas campanhas locais, mas nas ilações nacionais que se vão tirar do resultado.

A certeza que Passos Coelho não se demite se sofrer uma derrota e se candidata a líder do partido em 2018 impossibilita António Costa de festejar. Isto é, dificilmente haverão derrotas assumidas após a noite eleitoral.

O ano político em 2018 vai ser bem mais interessante por causa de eventuais disputas nas lideranças do PSD e CDS do que propriamente as autárquicas. A maior parte dos Presidentes e vereadores ainda pode cumprir mais um mandato, como acontecem nas principais capitais de distrito. 

Não é só o PSD que não joga forte nestas eleições. Os socialistas também pretendem guardar as munições para conquistar a maioria absoluta em 2019. 

O cenário em causa era uma boa oportunidade para o CDS e o Bloco de Esquerda reforçarem a presença autárquica e mostrarem mais e melhor trabalho a nível local. Isso poderia ajudar a conquistar mais eleitores. 

Sem comentários:

Share Button