Etiquetas

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Ano 2008: Cavaco passeava sem ser criticado

O governo estava no auge por causa da popularidade do primeiro-ministro. As eleições legislativas de 2009 podiam dar uma vitória, embora sem saber se com ou sem maioria absoluta. A oposição continuava metida em problemas porque os líderes não tinham palco para assustar José Sócrates. 

Todos os presidentes do PSD após a saída de Marques Mendes não tinham sido eleitos deputados para a legislatura 2005-2009, pelo que, se tornava difícil confrontar José Sócrates.

O país também analisava os primeiros passos de Cavaco Silva na presidência da República. As eleições de 2006 tinham sido bastante renhidas com o ex-primeiro-ministro a ser eleito com apenas 50,5%, contra 20,7% de Manuel Alegre. Por seu lado, Mário ficou em terceiro com 14,3%. 

Os primeiros dois anos de Cavaco Silva como Chefe do Estado foram pacíficas não havendo nenhum problema com o governo socialista. O Presidente não se colou demasiado a São Bento nem ignorou a oposição. 

Os discursos presidenciais também eram suaves, tendo sempre como pano de fundo os problemas de Portugal. 

Sem comentários:

Share Button