segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Um embaraço político para Costa

A polémica em torno da descida da TSU já corre mal ao primeiro-ministro. As intenções do governo eram boas porque visa compensar as empresas que terão de aumentar o salário mínimo nacional, mas está a provocar o primeiro embaraço do ano ao governo socialista.

A posição do PSD será sempre entendida como uma estratégia para enfraquecer o executivo, sendo que, só mais tarde se saberá quem ganhou. Neste momento, os sociais-democratas causaram um problema ao anunciarem que vão votar contra a medida.

Na minha opinião, Costa deu como garantida que tinha a abstenção da direita e agora vai ter que sofrer uma derrota. A grande dificuldade do primeiro-ministro tem a ver com o discurso da culpa contra o PSD porque não vai atacar os parceiros no parlamento. O alvo será sempre o PSD, mas desta vez, Passos Coelho deve ter uma razão, que mais tarde explicará, para chumbar a proposta. 

Os críticos de Passos Coelho pensam sempre pouco na capacidade do líder social-democrata conseguir explicar porque razão está contra uma medida. 

O debate sobre a descida da TSU é o primeiro grande confronto de Costa contra todas as bancadas porque o CDS também vai aproveitar para enfraquecer o governo. No futuro haverão mais, mas a primeira dificuldade surge numa altura em que Costa pensava ter tudo controlado e com as sondagens favoráveis. 

Os problemas podem não ficar por aqui se Marcelo Rebelo de Sousa decidir entrar no despique contra o chefe do governo. 

Sem comentários:

Share Button