Etiquetas

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Ano 2007: Liderança de Menezes era mais um passo rumo ao abismo

O nascimento do OLHAR DIREITO coincidiu com o início da presidência de Luís Filipe Menezes como líder do PSD. 

O grande autarca de Vila Nova de Gaia conseguiu derrotar Luís Marques Mendes nas directas, depois de ter assumido uma postura crítica durante todo o mandato do antigo ministro. Os dois travaram uma luta cerrada, enquanto José Sócrates completava dois anos no poder. 

O novo líder social-democrata deve ter sido aquele que esteve durante menos tempo no poder, já que, em Maio de 2008, Manuela Ferreira Leite venceu as directas em que Menezes não se candidatou. Neste período o PSD praticamente não existiu enquanto oposição, permitindo a José Sócrates fazer o que apeteceu no governo. A escolha de Pedro Santana Lopes para líder da bancada parlamentar também não ajudou os sociais-democratas.

O PSD passou por uma fase negra a nível de liderança até chegar Pedro Passos Coelho em 2010. Após as eleições legislativas de 2005, os sociais-democratas tiveram três lideres em cinco anos, sendo que, Ferreira Leite acabaria por deixar a liderança depois da derrota nas legislativas em 2009 que coroou novamente Sócrates, embora sem maioria absoluta. 

O problema é que não era o bom desempenho do governo Sócrates que tivesse deitado abaixo tantas lideranças. Os rostos que se quiseram chegar à frente tiveram pouco tempo de mostrar o que valiam. É preciso recordar que apenas em 2008 o país ficou a conhecer Passos Coelho na primeira candidatura à liderança do partido. Santana Lopes também perdeu, mas o terceiro lugar acabou com a carreira política. 

Nesta altura, o PSD parecia um clube de futebol que triturava treinadores. O salvador nunca foi Mendes, Menezes ou Ferreira Leite, mas sim Passos Coelho. 

Sem comentários:

Share Button