quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Presidente com medo

O Presidente da República é alguém que interpreta à risca o cargo que ocupa, embora com excessivo politicamente correcto. Não é isso que se espera de um político que precisa de dizer aquilo que pensa para os portugueses saberem qual é a orientação do chefe do Estado.

Ora, na recente visita a Cuba e na cimeira da CPLP, Marcelo Rebelo de Sousa teve medo de dizer tudo sobre o regime cubano, nem sequer metade, e sobre a entrada da Guiné-Equatorial na organização que promove a língua portuguesa tentou uma habilidade para dizer que não condena o regime de Obiang.

Não estamos perante um Presidente corajoso, leal com as posições que toma, mas alguém que pretende ser neutro. Existem muitas diferenças entre o Presidente e o antigo comentador, para não identificar os traços distintivos entre Marcelo e Cavaco. Neste aspecto, o ex-Chefe do Estado transmitia uma mensagem mais verdadeira. 

Não gosto deste estilo politicamente correcto num Chefe do Estado. Na primeira visita a Cuba, Obama disse por outras palavras que eram necessárias alterações políticas, chegando a dizer que nos Estados Unidos as pessoas gostavam de se manifestar. Na minha opinião, o Presidente tem de ser afirmativo e verdadeiro. Marcelo revela algum receio sempre que tem de afirmar algo incómodo. 

Sem comentários:

Share Button