Etiquetas

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

O último erro de Barack Obama

A insistência na candidatura de Hillary Clinton à Casa Branca foi o derradeiro erro de Barack Obama como Presidente dos Estados Unidos e na política norte-americana.

Apesar de ter sido uma vontade individual, Obama ajudou que Clinton não tivesse adversários nas primárias, à excepção de Bernie Sanders. A verdade é que o Senador do Vermont constitui uma ameaça à eleição, embora sem grandes possibilidades de vencer. De resto, mais ninguém foi autorizado a se candidatar, nomeadamente o vice-presidente Joe Biden. 

O problema da falta de oposição interna a Clinton revelou-se fatal na campanha para a eleição geral, mesmo tendo sido posta em causa por Sanders e da antiga secretária de Estado ter saído vencedora em dois dos três debates. 

Durante os oito anos de mandato, Obama foi um político com bastante qualidade e inteligência na resolução dos problemas, mas cometeu muitos erros. Não deveria ter tentado manter as políticas que não terminou por mais quatro anos. A escolha de Clinton para sucessora natural revelou-se errática porque a ex-primeira-dama tinha demasiados telhados de vidro que não foram devidamente explorados, além de ter perdido as primárias contra o actual Presidente. Ora, Obama conhecia perfeitamente as fragilidades de Clinton porque trabalharam juntos no primeiro mandato. 

No fundo foram dois erros. O primeiro na escolha de Clinton como sucessora e o segundo ao evitar que alguém fizesse oposição interna nas primárias. 

1 comentário:

João Menéres disse...

O segundo erro apontado foi um ERRO ENORME.
E o facto de Obama tornar evidente o seu apoio a Hillary Clinton não deve ter caído muito bem nos votantes que ainda hesitassem em quem votar.

Um abraço.

Share Button