terça-feira, 11 de outubro de 2016

O governo ficou ao lado da modernidade

O único aspecto que se pode acrescentar nesta nova manifestação dos taxistas contra as plataformas tecnológicas é que o governo não ficou do lado do sindicalismo, como costuma acontecer. 

O executivo era a única bóia de salvação de um sector que vive à custa do Estado. Os transportes continuam a ser um monopólio em Portugal, estando controlado pela CGTP e o PCP. Uma das razões que fizeram o anterior governo cair foi a mudança da gestão de vários transportes do sector público para o privado. 

O que se passa nos táxis é a mesma coisa, só que o executivo não pode negar a realidade. As pessoas preferem a UBER e vão continuar a utilizar depois do novo espectáculo violento que o país assistiu. À medida que as manifestações sucedem, a Uber e a Cabify ganham adeptos. 

O protesto dos táxis confirma que o sindicalismo em Portugal não se consegue modernizar. Mais do que isso, não acompanha as evoluções económicas e sociais, esperando sempre que a situação política seja a mesma. Dependem de quem está no governo para se sustentarem. 

Neste caso, o governo de António Costa ficou ao lado da modernidade e da evolução, mas pode pagar caro em termos eleitorais por causa do PCP. 

Sem comentários:

Share Button