quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Mudança na campanha

Nos últimos dias registaram-se movimentos na campanha presidencial norte-americana que são importantes para definir o vencedor. 

As declarações de Donald Trump antes e durante o último debate quase fizeram-no perder as eleições. Nos debates ainda não conseguiu ser melhor que Hillary Clinton. As sondagens confirmam a vantagem da democrata a poucos dias da eleição, sendo que, o empresário não consegue liderar. O mais grave para Trump é a desistência de alguns membros do Partido Republicano na candidatura como Paul Ryan, que não se estendeu a Mike Pence porque o governador quer assumir o compromisso até ao fim. 

Ainda não se percebeu qual é o objectivo do candidato republicano, já que, aquilo que vem a público não está a ser bem aceite. Os estrangeiros analisam as declarações com repúdio e desinteresse, só que, isso pode fazer parte da campanha. No entanto, tem havido um enorme alarido da comunicação social local sobre os casos, podendo condicionar o voto. Não existe qualquer manipulação porque o candidato não tem medo das palavras, mas como já disse, o eleitorado norte-americano pode gostar deste tipo de acusações.

A nível institucional não há nada a fazer porque Paul Ryan já aceitou a vitória de Clinton. Ora, o máximo representante dos republicanos em termos de influência não está mais preocupado com o candidato porque lhe interessa mais manter o controlo do Congresso para dificultar a acção de Hillary e tentar reconquistar a Casa Branca em 2020. 

Nesta fase da campanha é bastante importante mostrar que o partido está unido porque é um factor fundamental nalgumas pessoas que ainda não se decidiram. 

Sem comentários:

Share Button