Etiquetas

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

A confirmação do pouco peso político da União Europeia

A eleição de António Guterres para secretário-geral das Nações Unidas representa uma derrota para a União Europeia em termos políticos. A tentativa de condicionar a eleição a meio do jogo por parte da Alemanha, Jean-Claude Juncker e de outros países não resultou.

A União Europeia perde peso político na cena internacional e a Alemanha só consegue ter influência no espaço europeu. Por isto, o futuro da União Europeia não é risonho, já que, as derrotas levam a divisões dentro das instituições europeias. Não há união numa Europa que continua a ser ultrapassada por todos os blocos regionais e mundiais. 

A falta de liderança é visível nas sucessivas derrotas. O que está a falhar são as tentativas da Alemanha e França influenciar a política da União. Isso nota-se nos confrontos com os restantes adversários internacionais, sobretudo nos conflitos armados. 

A saída do Reino Unido obriga a alterações porque vai haver mais um concorrente que está na Europa. É provável que os britânicos não estabeleçam relações privilegiadas com os principais países europeus, preferindo os Estados Unidos e os países asiáticos. A atitude da Alemanha e França perante com os britânicos após o Brexit tem sido inacreditável. 

Sem comentários:

Share Button