Etiquetas

domingo, 18 de setembro de 2016

Olhar a Semana - Justiça contra política

A operação Marquês parece o processo judicial contra iniciado no Brasil contra Dilma Rousseff com políticos a falarem mal de magistrados e vice-versa. Ora, a entrevista do juiz Carlos Alexandre à SIC incendiou o ambiente entre a justiça e a política, em particular entre o ministério público e o ex-primeiro-ministro. 

Os sucessivos adiamentos patrocinados pela Procuradoria-Geral da República é mais um motivo para José Sócrates fazer barulho. Não se percebe porque razão o arguido ainda não teve conhecimento da acusação, se é que alguma vez será notificado de alguma coisa. Sócrates anda à espera de uma notificação há três anos. Tendo em conta que se trata de um assunto envolvendo um antigo chefe do governo, o processo deveria ser mais célere. Enquanto não conhece o veredicto, Sócrates tem margem para continuar a influenciar o processo por todas as vias, em particular por aquela que gosta mais, a comunicação social. 

O novo membro desta polémica é Marcelo Rebelo de Sousa. O Presidente da República foi metido ao barulho por Sócrates ou meteu-se na confusão por vontade própria. Ninguém sabe. 

Não há ninguém que fique por cima do outro. Ou seja, nem os agentes da justiça ou o político em causa podem apontar a culpa ao outro lado, sendo que, a comunicação social, e não as redes sociais, serve de veículo para transmitir a mensagem. 

Impressiona a forma como Sócrates tenta condicionar a justiça, mas o pior é a justiça se ter deixado entrar nesse jogo. 

Sem dúvida que já faltou menos para igualarmos o Brasil.

Sem comentários:

Share Button