Etiquetas

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

O ataque de Mariana

As polémicas declarações de Mariana Mortágua sobre a necessidade de quem acumula fortuna ser castigado com impostos mostra a linha ideológica do governo. O Bloco de Esquerda não faz parte do executivo, mas o PS está refém desta linha ideológica, mais severa para os mais ricos do que as propostas dos comunistas. 

Os bloquistas têm vontade de mudar o status quo da sociedade portuguesa, não dando apenas oportunidades aos mais desfavorecidos, mas cortando as asas a quem pretende ter regalias fruto do trabalho. No fundo, trata-se de criar mais igualdade tirando a quem tem mais mas não para dar aos que têm menos. 

A subida do Bloco de Esquerda nas últimas eleições aconteceu num contexto de crise, pelo que, dificilmente obterão um resultado semelhante se continuarem nesta linha. Da mesma forma que foram beneficiados com os cortes feitos pelo governo anterior nos salários e pensões, também serão prejudicados por atacarem as denominadas elites. Ou aqueles que querem ter boa qualidade de vida.

As vitórias e derrotas dos bloquistas estão relacionadas com os momentos sociais e económicos. Isso nota-se mais na liderança de Catarina Martins do no longo mandato de Francisco Louçã. O BE vai criar um problema ao PS porque também os socialistas pretendem estabelecer uma desigualdade entre ricos e pobres, com prejuízo para os primeiros. 

A necessidade de se atacar uma determinada classe para conquistar votos nunca resultou em Portugal porque a sociedade é equilibrada. Não é muito inteligente desferir um golpe naqueles que acumulam fortunas porque trabalharam durante a vida inteira. 

Sem comentários:

Share Button