quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Facciocismo

O discurso em Portugal costuma ser bastante agressivo, seja no futebol ou na política. As duas áreas que provocam mais debates na comunicação social e nas redes sociais. 

A forma como se faz o debate em torno do futebol e da política revela facciocismo, mas sobretudo mau perder. No entanto, os vitoriosos também raramente sabem ganhar. A luta pelo poder vale tudo. Na hora da vitória ficam todos fechados e na derrota o insulto é a arma mais frequente. 

Por estas razões vivemos numa sociedade crispada devido ao clubismo futebolístico e partidário, o que origina impossibilidade de consensos. No futebol a culpa é sempre do árbitro e na política quem costuma levar por tabela é o Presidente da República, já que, tem como função ser o árbitro dos partidos. 

Nestas duas áreas é necessário mais consenso do que crispação porque a evolução, sobretudo no primeiro, depende da existência de soluções. 

É verdade que a comunicação social promove tudo isto. As horas que se discutem as grandes penalidades e as questões mais insignificantes da política também ajuda a criar mais crispação.

Sem comentários:

Share Button