Etiquetas

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Passear em Copacabana

A prestação dos atletas portugueses nos Jogos Olímpicos tem sido sofrível, podendo ser pior do que em Londres. O bronze alcançado por Telma Monteiro parecia ser um mote positivo para as restantes provas, mas nem o título de campeões da Europa no currículo de alguns atletas parece ser suficiente para exigir mais do que a mera participação.

Não se pode admitir que um golfista termine no último lugar e duas maratonistas, uma delas campeã da Europa, desistam no início das provas. Também não se deve aceitar a tranquilidade com que o velejador João Rodrigues encarou a sétima participação na competição sem conseguir uma medalha. Se em Londres, Marcos Fortes ficou conhecido por se ter desculpado pelo facto da prova se ter realizado de manhã, João Rodrigues fica para a história como o atleta que ainda se sentia cansado por ter sido o porta-estandarte da missão portuguesa. Em todos os anos existem sempre histórias inacreditáveis de pessoas que vão passear para os Jogos Olímpicos à custa dos contribuintes em vez de terem uma atitude séria perante a competição.

O problema é que são os mesmos a terem protagonismo mesmo desistindo ou ficando em último lugar. Não podem culpar a comunicação social por lhes conceder oportunidade de justificarem o fracasso. 

O discurso de alguns atletas também é inaceitável porque só falam em sonhos e nunca nos objectivos, ficando a ideia que uma medalha cai do céu por azar de um adversário. A maioria dos nossos olímpicos pensa assim e cada vez mais encaram os Jogos como mais oportunidade para conhecerem uma nova realidade. 

Daqui a quatro anos vamos continuar a dar palco aos que falharam nestes Jogos e perderam nos anteriores. É uma vergonha não haver objectivos definidos e obrigar os atletas a encararem a competição de forma séria. Só neste país é que os falhanços de Jessica Augusto, Sara Moreira, João Sousa, João Rodrigues e outros têm como recompensa mais minutos na comunicação social. A Holanda e a Bélgica com populações inferiores a Portugal metem mais desportistas nos Jogos e conquistam medalhas. 

Sem comentários:

Share Button