sábado, 27 de agosto de 2016

Entrevista a Adelaide de Sousa


A actriz portuguesa concedeu uma entrevista ao OLHAR DIREITO sobre a carreira, bem como relativamente à mais recente experiência na novela Coração D´ Ouro.



Como decorreu a experiência em Coração D´Ouro?
Correu bem a nível pessoal e nas audiências. A Sofia tem algumas semelhanças comigo. Tem sido uma personagem muito interessante de se conhecer ao longo dos episódios, sendo também a mais estimulante devido às expressões dela.

O que procura encontrar numa personagem?
Tento sempre encontrar os pontos comuns com a personagem. No entanto, é sempre mais interessante interpretar alguém que tem menos a ver connosco. A manutenção do interesse no papel que estamos a realizar só pode ser possível se formos descobrindo aspectos e facetas que sejam diferentes.

A evolução de um actor também passa por dar esse passo?
É importante sair da zona de conforto e interpretar personagens com as quais não nos sentimos confortáveis porque ajuda no crescimento do actor. Não aceito personagens que podem vir a resultar num mau trabalho, em particular aquelas que não cabem nos meus princípios.

Consegue separar a ficção da vida real?
A técnica permite-nos ter a capacidade de separarmos as coisas.

Como prepara as personagens?
Há um trabalho base praticamente igual, embora varie se estivermos perante uma novela, filme ou peça de teatro. O conhecimento adquirido é importante para construir a imagem de outra pessoa. O passo seguinte é o funcionamento da personagem através da análise do texto e perceber as motivações daquela pessoa. Posteriormente aparece a questão física para interpretar sentimentos e posturas diferentes. Tem que ser um trabalho estruturado. 

Quais as principais características da ficção nacional?
A variedade devido à existência de muitas telenovelas, séries, além de haver teatro. Trabalhamos muito bem com poucos meios. Todos temos o desejo de fazer mais e melhor. 

São melhores do que as produções brasileiras?
Nós somos muito bons, mas ainda há muito trabalho a fazer. Os actores brasileiros não são superiores. Temos excelentes realizadores, directores de fotografia. Contudo, os brasileiros estão muitos anos à nossa frente, principalmente na parte técnica. Na representação já estamos num registo semelhante aos brasileiros.

Continuar a ler aqui

Sem comentários:

Share Button