sexta-feira, 6 de maio de 2016

Um passo atrás

A atitude de António Costa perante a proposta do PSD em rever as leis eleitorais é inaceitável e representa uma forma de fazer política tipicamente socialista. Os governos socialistas gostam sempre de mostrar que têm o poder para decidir tudo e mais alguma, mas quando querem consensos culpam sempre a direita.

A ideia dos sociais-democratas em rever a lei eleitoral é importante, sendo que, as propostas são interessantes, em particular a que diz respeito à possibilidade do eleitor escolher o deputado do distrito que pretende ver representado. 

A matéria ainda não foi discutida na Assembleia da República, pelo que, a recusa do líder socialista não é definitiva. No entanto, o argumento de Costa revela bem a falta de classe política. Por um lado pretende a ajuda dos partidos da direita, por outro, só aprova os assuntos que dizem respeito aos acordos efectuados com a esquerda. Apesar de tudo, penso que os partidos no hemiciclo vão encontrar uma forma de aumentar a participação dos portugueses nas próximas eleições legislativas e não só. A lei que admite candidatos à presidência da República também deveria ser alterada. 

As forças partidárias têm de olhar seriamente para o problema da falta de participação política nos últimos anos. 

Sem comentários:

Share Button