sexta-feira, 13 de maio de 2016

Quanto tempo dura o Estadão brasileiro

A tomada de posse do Presidente interino do Brasil foi marcada por promessas de união, ordem e progresso. No entanto, também Michel Temer tem problemas com a justiça. Ora, nada melhor para os argumentos de Dilma Rousseff que o antigo vice-presidente também seja visado pela população.

O discurso da antiga presidente chegou aos brasileiros e quem vai pagar isso é a nova liderança. Dilma não está preocupada com o país, mas em manter o status quo e voltar para o Planalto. Não tenho dúvidas que vai fazer a quem está no poder as mesmas jogadas que originaram a saída porque, neste momento, não tem nada a perder. De facto, tudo o que Dilma tinha e precisava era o poder absoluta e a impunidade. 

Nesta semana saíram notícias que o antigo candidato presidencial do PSDB, Aécio Neves, também estaria implicado no Lava-Jato. É impressionante que ninguém está imune a notícias que podem ou não ser verdadeiras. O problema é esse. Ninguém sabe o que corresponde à realidade ou o que são jogadas de bastidores. No entanto, ficamos a saber que o Brasil é controlado pelo Estadão que garante milhares de empregos e ajuda muitas pessoas a enriquecerem, enquanto o zé povinho sofre. O Brasil está mais perto das ditaduras absolutas africanas do que dos vizinhos da América Latina que se desenvolvem social, económica e politicamente. 

Dilma não é a solução, mas também não será o único problema. 

Sem comentários:

Share Button