quarta-feira, 27 de abril de 2016

Imparáveis

O percurso de Hillary Clinton e Donald Trump nas primárias norte-americanas tem sido fantástico. Os dois acabaram com as hipóteses dos adversários bem cedo. Ainda faltam dois meses para a última primária e a eleição parece não fugir. No entanto, os três candidatos que se revelaram fracos prometem ir às convenções por diferentes razões. Sanders quer deixar uma marca no partido, enquanto Cruz e Kasich querem aproveitar a "brokered convention" para alcançar a nomeação e a vice-presidência dos Estados Unidos. 

Na minha opinião as reuniões magnas em Julho serão interessantes, mas não modificam a vontade popular. Ou seja, os delegados republicanos e os super-delegados democratas não vão mudar de posição porque não existe alternativa. Nas eleições de ontem, Cruz ficou sempre atrás de Kasich e só conquistou um delegado, além de não ter o apoio do establishment, o que não é a mesma coisa de aproveitar a campanha anti-Trump. Contudo, à medida que o empresário ganhar haverá espaço para negociações, como acontece em política, já que, os republicanos não vão correr o risco de ficar sem a Casa Branca mais quatro anos porque não apoiaram o candidato. 

As vitórias dos front-runners confirma que são os melhores para disputarem em Novembro a eleição geral. Perante este cenário, a eleição de Hillary Clinton não está garantida porque Trump começa a ganhar legitimidade dentro e fora do Partido Republicano. 

Sem comentários:

Share Button