Etiquetas

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Demissões

O governo do Partido Socialista liderado por António Costa já sofreu duas demissões desde que tomou posse em Dezembro. O primeiro a sair foi João Soares e agora o secretário de Estado da Educação. Não é normal haver saídas em pouco tempo. Não seria expectável que acontecesse, já que, a estabilidade foi uma das principais bandeiras do actual primeiro-ministro. 

A saída do número 2 da Educação deve estar ligado ao poder que os sindicatos voltaram a conquistar neste sector. A FENPROF domina as políticas do jovem Ministro da Educação. Aos poucos os socialistas deixam de querer fazer parte de uma solução que incluiu comunistas e bloquistas. Os verdadeiros democratas do PS que derrubaram a democracia nunca acreditaram nesta solução, apesar do poder nunca permitir criticas internas.

Ao fim de quatro meses já se nota instabilidade, não só entre os partidos que suportam o executivo, mas dentro do governo. No final, ninguém vai salvar a face de António Costa.

Sem comentários:

Share Button