Etiquetas

segunda-feira, 21 de março de 2016

Um americano em Cuba

A visita de Obama a Cuba é um dos momentos do ano político no plano internacional. O Chefe de Estado norte-americano encerra a presidência com um triunfo diplomático na Baía dos Porcos, algo que John Kennedy nunca conseguiu. No entanto, Obama deveria adiar a visita devido à realização das primárias. 

Na minha opinião, as posições dos republicanos não fazem sentido, à excepção de Donald Trump. O empresário diz que deve ser alcançado um acordo melhor, enquanto os restantes opositores, em particular Ted Cruz, pretende instalar a democracia no país. Ora, não deve ser esse o principal objectivo dos Estados Unidos. Como se vê na Síria, a ingerência nos assuntos internos de um país tem consequências desastrosas. Obama perdeu capital por ter afastado a Rússia após a crise na Ucrânia e de tentar substituir Bashar al-Assad-

O reatamento das relações com Cuba só podem ser possíveis se cada país não alterar a vontade do outro. Não será com o Raúl Castro que haverá reformas políticas em Cuba. Talvez após a morte do actual Chefe de Estado haja esperança para o povo cubano. Obama não aterra em Havana com o intuito de mudar tudo, mas pretendendo ajudar a economia local, mantendo a estrutura política. O povo cubano agradece a chegada de mais dinheiro, mesmo que as liberdades continuam a ser uma miragem.  

Sem comentários:

Share Button