Etiquetas

sexta-feira, 25 de março de 2016

O primeiro sinal de interferência

O primeiro Conselho de Estado que Marcelo Rebelo de Sousa vai reunir será no dia 7 de Abril para discutir o Orçamento de Estado que chegou a Belém. A reunião irá contar com a presença de Mario Draghi a convite do Presidente da República. 

A primeira tentativa de Marcelo interferir na acção executiva está anunciada. Ninguém sabe o que vai sair da reunião, mas não deve ser para dar umas recomendações leves ao executivo. Não estou espantado com a decisão, embora seja estranho o Chefe de Estado convidar Mario Draghi. 

A partir de agora sempre que houver um dúvida sobre o rumo da governação o Conselho de Estado vai ser chamado a pronunciar-se. Um novo estilo em Belém, bastante menos discreto do que aconteceu com Cavaco Silva, mas tendo por intuito incomodar mais vezes o governo, não apenas com discursos, mas com recomendações concretas.

As constantes interferências de Belém em São Bento têm tudo para correr mal. No entanto, existe a garantia de imparcialidade nas decisões porque Pedro Passo Coelho também já experimentou o poder do PR. Marcelo concorda com as interferências de Costa na banca. 

A convocação do Conselho de Estado para discutir o orçamento é o primeiro sinal da vontade demonstrada pelo Presidente da República em se tornar Primeiro-ministro, embora também haja outra que se vai revelar nos próximos tempos.

Sem comentários:

Share Button