Etiquetas

segunda-feira, 7 de março de 2016

O homem que governou o país durante 20 anos depois de quatro maiorias absolutas

Na próxima quarta-feira o país despede-se de Aníbal Cavaco Silva. O ainda Presidente da República termina um ciclo com mais de 20 anos na política portuguesa, sendo que, dez foram como primeiro-ministro e mais uma dezena enquanto Chefe de Estado. No tempo com responsabilidades acrescidas conseguiu 4 maiorias absolutas, embora tenha perdido uma eleição para Jorge Sampaio. No entanto, o que fica são as vitórias políticas semelhantes ao que obteve Mário Soares. Cavaco Silva vai estar ao lado de Soares como os dois principais homens que marcaram a democracia portuguesa. 

Nos últimos tempos ficou bem dizer mal do Chefe de Estado porque os índices de popularidade não são dignos. Outro ponto que mereceu destaque entre os detractores foram os discursos que denotavam opções político-ideológicas. Ora, não conheço nenhum Presidente que não intervenha de acordo com as convicções políticas, pelos quais foi eleito. Só mesmo em Portugal tudo tem de ser diferente.....

Não me lembro de Jorge Sampaio ter apelado ao consenso quando estava na Presidência da República, mesmo com um governo maioritário em funções. Cavaco Silva tentou juntar os principais partidos na crise de 2013 e após os resultados eleitorais de Outubro do ano passado. Contudo, o mais importante era comentar os silêncios presidenciais. Espero que Marcelo Rebelo de Sousa não seja um Presidente fala-barato. 

A questão dos afectos que se fala também é uma falácia política. Ninguém elege um Presidente para ser o miss simpatia, como afirmaram os adversários de Marcelo na campanha, pelo que, as críticas de distanciamento por parte de Cavaco Silva não fazem sentido. O objectivo é escolher um actor político e não um apresentador de televisão. 

Sem comentários:

Share Button