terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Vitórias políticas

A eleição de Marcelo Rebelo de Sousa para Presidente da República também constitui uma vitória do PSD, em particular do líder que apoiou o professor após as eleições de 4 Outubro. Apesar da famosa história do "cata-vento", Pedro Passos Coelho nunca deixou de ter uma posição, mesmo na recente campanha eleitoral, onde voltou a sugerir o voto no docente.

A maior prova da veracidade do apoio prestado por Passos Coelho a Marcelo aconteceu quando o líder social-democrata deu a cara na hora da vitória. Ou seja, o ex-primeiro-ministro foi coerente com o discurso que teve ao longo dos últimos meses. 

As notícias que dão conta do valor do défice abaixo dos 3% é mais uma vitória para o executivo liderado por Passos Coelho. A partir de agora, a esquerda, em particular o Partido Socialista, não se pode refugiar no passado para justificar os erros que vai cometer no futuro. As contas públicas estão em ordem devido ao esforço dos portugueses, mas sobretudo às políticas governativas. Afinal, o caminho seguido estava certo, mesmo que tenha custado alguns sacrifícios. No entanto, os prejudicados também votaram na coligação para governar Portugal e não no Partido Socialista. 

As duas vitórias políticas, mais o triunfo nas eleições, reforçam a legitimidade de Passos Coelho continuar a ser líder do PSD. No próximo congresso, haverá unanimidade em torno da reeleição. 

Sem comentários:

Share Button