quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Sinais positivos de Assunção Cristas

Os primeiros sinais de Assunção Cristas são positivos. A tentativa de abrir o partido a mais pessoas parece ser a prioridade. O caminho não será fácil, sobretudo se persistir nas ideias da antiga direcção, mas tem tudo para resultar porque existe bastante vontade em participar e contribuir para o partido ser maior. 

No entanto, a candidata tem de ser firme nas horas mais complicadas, em particular naquelas em que se poderá sentir sozinha por divergir de algumas ideias dos mais próximos. A escolha da equipa também será importante, embora no parlamento estejam os principais aliados de Paulo Portas. A simples saída do antigo líder não resolve o problema das comparações. Cristas não deveria ter procurado apoio junto da estrutura para avançar.Devia tê-lo feito sozinha. 

Assunção Cristas terá de lidar com o Partido Socialista no governo, o Bloco de Esquerda e o Partido Comunista Português a tentarem ficar à frente do CDS e o Partido Social Democrata que vai querer caminhar sozinho para apanhar os votos ao centro deixados pelo PS devido às posições ideológicas de António Costa. Ora, numa eventual zanga da gerigonça, quem vai recolher os frutos da desastrosa governação socialista será o PSD. Neste capítulo, a provável nova liderança tem de encontrar um espaço ideológico para garantir a fidelidade do eleitorado. 

A legitimidade de Assunção Cristas no CDS seria reforçada se aparecer um novo concorrente à liderança. Na minha opinião é necessário debate de ideias para definir um rumo após o próximo congresso e evitar qualquer tentativa de desestabilização. 

Sem comentários:

Share Button