terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Não há orçamento?

O governo tomou posse em Dezembro, mas ainda não sabemos por onde anda o Orçamento de Estado. A Comissão Europeia pretende que o executivo tenha o documento elaborado até final do mês, mas Costa pretende saber quem vai estar no Palácio de Belém. 

A promulgação do Orçamento sem necessidade de ir ao Tribunal Constitucional significa uma vitória dos partidos de esquerda. Ou seja, o primeiro-ministro não quer correr riscos de ter uma crise política, nem ser atacado pela direita porque foi solicitado a fiscalização preventiva do documento. Também tenho a certeza que os juízes do Palácio Ratton irão encontrar alguma inconstitucionalidade.......

Nesta fase, António Costa pretende dar solidez aos acordos que fez em Dezembro e não mostrar fragilidades para fora, já que, o novo inquilino de Belém não vai pactuar com indecisões. No caso de Marcelo Rebelo de Sousa chegar a Belém vamos ter o Chefe de Estado em cima do líder governativo. Na minha opinião, Costa já está a contar com isso. 

O adiamento das linhas gerais do orçamento não augura nada de bom porque a sua aplicação depende da forma como o Partido Socialista vai aceitar as exigências do Bloco de Esquerda e Partido Comunista Português e evitar o primeiro confronto com Belém, independentemente de estar Cavaco Silva, Marcelo Rebelo de Sousa ou Sampaio da Nóvoa na presidência. 

Sem comentários:

Share Button