Etiquetas

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

A velha aliança pode ficar em causa

O parlamento britânico discute uma petição que reuniu 150 mil assinaturas para impedir a entrada de Donald Trump no Reino Unido. Ora, o candidato presidencial é acusado de ter um discurso inflamatório que prejudica as minorias, mesmo aquelas que vivem no estrangeiro e não são directamente afectadas pela campanha do candidato. Trump ainda não é Chefe de Estado norte-americano, mas tem investimentos em Terras de Sua Majestade, como é o caso dos hotéis e um campo de golfe. 

O problema de banir Trump para sempre da ilha surge se for eleito Presidente dos Estados Unidos. As sondagens permitem aos analistas sonhar com a hipótese, mesmo que os velhos amigos britânicos não queiram. O objectivo da petição foi impedir Trump de viajar para o Reino Unido enquanto líder do mundo livre e não como empresário, já que, a política ainda está à frente dos postos de trabalho. No fundo, os britânicos não querem uma aliança com os Estados Unidos se Donald Trump for eleito Presidente. No entanto, para existir um corte radical é necessário que seja aprovada uma lei que impeça David Cameron de colocar o pé no território norte-americano. 

A petição que está a ser discutida na Câmara dos Comuns e, de acordo com os jornais britânicos, vai ser aprovada, é absurda. Não faz qualquer sentido impedir um Chefe de Estado meter o pé no Reino Unido por causa de algumas declarações enquanto candidato à presidência dos Estados Unidos. A atitude dos proponentes tem de ser igual para todos. Se assim fosse o parlamento tinha de votar todos os dias este tipo de propostas. Por muito que Trump seja disparatado e mesmo um idiota não se pode chegar ao ridículo de impedir a sua entrada num país democrático. 

Sem comentários:

Share Button