terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Devolver os transportes aos sindicatos e prejudicar os contribuintes

A esquerda optou por iniciar um processo de revogação de algumas leis aprovadas pela anterior maioria de direita com que não concordava. Nas primeiras semanas da nova Assembleia, mesmo sem saber se António Costa seria empossado primeiro-ministro, começou a legislar ao seu bel-prazer. No entanto, houve matérias que ficam em stand-by, como é a questão da reversão da concessão das empresas de transportes aos privados. Nesta matéria não há consenso entre o PCP, BE e o Partido Socialista. 

As palavras de Mário Centeno na grande entrevista antes de ser nomeado Ministro das Finanças deixa bem claro que António Costa tem uma tarefa difícil de travar, sobretudo com os comunistas. Nesta fase, as empresas devem estar praticamente vendidas, sendo que a anulação das concessões trará custos enormes para o Estado português. Não acredito que o governo de Costa queira prejudica os contribuintes. O problema é que os comunistas costumam honrar a palavra dada. 

Na minha opinião a questão dos transportes é crucial para a sobrevivência a longo prazo do novo executivo. já que, o PCP defende os interesses dos sindicatos e o PS os do país e as exigências de Bruxelas. 

Sem comentários:

Share Button