segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Portugal em gestão

Os timings das decisões políticas em Portugal deveriam ser mais curtos, mas a nossa Constituição permite ao Presidente da República margem para escolher quando quiser. Numa altura em que o país espera uma resposta, Cavaco Silva foi reflectir para a ilha da Madeira. Cavaco mostra ter tudo estudado, mas demora uma eternidade a optar por uma solução. 

Uma situação que deveria mudar na nossa lei fundamental é a eternidade com que se demora a indigitar um primeiro-ministro e respectivo governo. As eleições foram no dia 4 de Outubro e não é previsível que tenhamos uma decisão final no mês de Novembro. O Chefe de Estado tem de voltar a ouvir os partidos para manter Passos Coelho em gestão. Durante a vacatura que se instalou no poder em Portugal os três partidos da esquerda já manifestaram ou vão manifestando discordâncias em relação a vários temas essenciais, que comprometem a viabilização do acordo que foi apresentado sem popa nem circunstância. 

A bola fica do lado de Passos Coelho que revelou várias vezes não querer ficar em gestão. 

Sem comentários:

Share Button