quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Não há almoço na Meta dos Leitões

O líder do Partido Socialista decidiu marcar uma reunião da Comissão Política para sábado, na mesma altura em que Francisco Assis organizava um almoço na Mealhada com apoiantes do seu projecto para o partido. Nem o candidato a secretário-geral deveria ter a iniciativa nesta altura, nem a marcação da Comissão Política poderia ser realizada nas vésperas do debate do programa do executivo. A não ser que António Costa traga debaixo do braço o acordo com os dois partidos de esquerda. 

O mais curioso é o PS estar mais activo do que nunca, numa altura em que se coloca a hipótese de voltar ao governo. Quem deveria estar com guerras internas e tentativas de assalto ao poder eram os partidos da coligação por também falharem os objectivos eleitorais, além do poder cair a qualquer momento. 

O Largo do Rato continua em guerrilha constante desde a saída de José Sócrates. Todos querem o poder, mas o partido continua na oposição. 

O repasto de Francisco Assis e apoiantes tinha sentido, embora o timing fosse o pior porque é possível uma reviravolta, já que, não há fumo branco relativamente ao acordo. Os primeiros movimentos das tropas franciscanas só deveriam ser conhecidos após a decisão final de Costa. Assim sendo, a estratégia do secretário-geral beneficia as intenções do ex e futuro candidato à liderança do PS. 

Sem comentários:

Share Button