sábado, 14 de novembro de 2015

Fim de Schengen está próximo

Os atentados de Paris reforçam a minha convicção que o Acordo de Schengen está por um fio. Os Estados-Membros mais poderosos como a Alemanha e a França desejam alcançar segurança interna através do encerramento das fronteiras. A crise de refugiados deu pretexto aos alemães para acabar com o acordo. Neste momento são os franceses que pretendem fechar as fronteiras para evitar a saída ou entrada de presumíveis terroristas.

Durante o ano os atentados ao Charlie Hebdo e os de ontem, bem como a crise de refugiados foram suficientes para levantar a questão de Schengen. Além das questões relacionadas com o terrorismo, o acordo de livre circulação de pessoas na União Europeia tem sido sistematicamente colocado em causa, por aqueles que anteriormente eram favoráveis à sua implementação. 

O encerramento de fronteiras nunca será motivo para questionar a liberdade existente na União Europeia, já que se trata de uma medida para proteger as pessoas. Neste momento, aqueles que criticaram a postura dos países de leste quando montaram barreiras para protecção do território percebem agora o que estava em causa. O acordo de Schengen não tem qualquer razão de existir numa Europa ameaçada por todos os lados. 

Aos poucos assistimos ao fim do princípio da livre circulação de pessoas, bens e mercadorias no espaço da União Europeia. Na minha opinião continuamos a ser livres e a usufruir dos nossos direitos democráticos mesmo com as fronteiras encerradas. 

Sem comentários:

Share Button