Etiquetas

sábado, 3 de outubro de 2015

Que se lixe o dia de reflexão!



O meu voto amanhã vai para a Coligação Portugal à Frente suportada pelo PSD e CDS-PP. Apesar dos cortes, da austeridade, desemprego, alguma contestação social, penso que o governo fez um trabalho positivo no controlo das contas públicas, embora tenha sido muito à custa da subida de impostos. Neste aspecto houve algum excesso.

No entanto, algumas reformas como a da justiça, na distribuição dos fundos comunitários aos empresários, na atribuição de estágios aos mais jovens foram responsáveis pela inversão do rumo que o país estava a seguir. 

A eleição de amanhã não é um ajuste de contas com o passado, nem saber quem vai cortar mais pensões nos próximos anos. Neste aspecto, o Partido Socialista falhou porque deveria ter insistido mais nas medidas do que nos ataques sobre as alegadas mentiras. 

Os partidos têm de ser honestos e dizer o que podem fazer dentro do rigor orçamental que o país tem de estar sujeito. A mensagem da coligação passa, mas o PS parece que tem o condão de mudar tudo porque prometeu novamente mundos e fundos, sem clarificar a sua posição relativamente à forma como Portugal se deve bater lá fora. Por terem um discurso coerente nesta matéria, Bloco de Esquerda e PCP conquistam votos. 

A outra mudança que o novo governo deve fazer diz respeito às matérias constitucionais. Desde logo, as formalidades necessárias para a apresentação de um novo executivo. Os resultados de amanhã vão originar conversar do Presidente da República com os partidos políticos, mas tudo deve ser feito de forma célere. 

Escreve no dia de reflexão sem medo de multas por parte da CNE. Também era importante acabar com o dia de hoje. Não faz o mínimo sentido. 

Sem comentários:

Share Button