sexta-feira, 16 de outubro de 2015

O medo nos corredores da União Europeia

A crise de refugiados na União Europeia teve o condão de provocar medo nos dirigentes da União Europeia, sobretudo nos países do Norte, que não pretendem dar a mão aos do Sul. A paranóia securitária de alguns países levou à possibilidade do encerramento das fronteiras. No entanto, não se percebem as críticas de alguns dirigentes à forma como os países de Leste estão a lidar com a situação. 

A situação precisa de ser encarada sob o ponto de vista humanitário e não tendo em conta apenas as questões relacionadas com a segurança porque isso tem levado a alguns excessos. 

Os receios da União Europeia é a possível entrada de terroristas em território comunitário. No fim-de-semana um atentado na Turquia fez mais de cem mortos. A população manifesta o seu desagrado perante a presença de pessoas ligadas ao Estado Islâmico misturadas com os refugiados. Outro problema tem a ver com as condições que estão a ser dadas aos imigrantes, o que poderá causar alguma revolta. 

A resposta da União Europeia deverá deixar de ser condicionada. 

Sem comentários:

Share Button