terça-feira, 13 de outubro de 2015

O futuro do país decide-se às 18h

A partir das 18h, os partidos da coligação e o Partido Socialista reúnem-se para tentarem chegar a um acordo sobre as condições de governação do país na próxima legislatura. Os socialistas partem em vantagem porque têm a certeza que PCP e BE aprovam, pelo menos, o programa de governo e Orçamento de Estado para 2016. 

O PSD e o CDS estão dispostos a ceder, mas temem que os partidos de esquerda já tenham convencido António Costa. A dúvida não se vai dissipar até final do encontro, porque o secretário-geral socialista só toma uma decisão no final da semana. 

O futuro do país está nas mãos de Costa, que não assiste ao anúncio da candidatura de Maria de Belém a Presidente da República. O aparelho socialista marca presença naquela que é a única possibilidade de evitar uma vitória de Marcelo. Ao mesmo tempo, Sampaio da Nóvoa faz campanha no ISCTE. 

É certo que Costa ganhou mais poder nos últimos dias, mas também sabe que, nem Maria de Belém, nem Sampaio da Nóvoa, chegam ao Palácio de Belém. Ou seja, tentar ser primeiro-ministro para depois Marcelo Rebelo de Sousa utilizar a bomba atómica é um passo demasiado arriscado. 

Sem comentários:

Share Button