domingo, 4 de outubro de 2015

Dia de eleições - Derrotas



Os resultados eleitorais significam uma derrota da coligação e do Partido Socialista. O quadro parlamentar que se apresenta durante os próximos quatro anos reflecte uma maioria de esquerda. Ou seja, António Costa tem o direito de reclamar a chefia do governo, já que, também conta com o apoio declarado do Bloco de Esquerdo e Partido Comunista Português. No entanto, o actual secretário-geral vai sofrer contestação interna e, em vez de, estar a combater o governo minoritário na Assembleia terá de se preocupar com a vontade de alguns militantes em chegar à liderança. Como sabemos José Sócrates começa a falar antes de conhecer a acusação no seu processo e António José Seguro também apareceu.

A coligação não tem vida fácil nos próximos meses. A vitória nos votos não é suficiente para tomar conta do poder na sua plenitude. Isto é, todos os movimentos de Passos Coelho e Paulo Portas estarão sob escrutínio do BE, PCP e do Livre. A entourage social-democrata necessita de ter cuidado com os passos a dar nos próximos tempos. Os próximos meses serão cruciais para testar a capacidade de Passos Coelho criar consensos. Se o actual primeiro-ministro conseguiu passar o teste nos últimos quatro anos também tem forças para abandonar algumas políticas de austeridade. 

Sem comentários:

Share Button