Etiquetas

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Schengen caiu à primeira dificuldade

A proposta da Alemanha para encerrar as fronteiras com a Áustria para evitar o fluxo de refugiados que foge da guerra na Síria prova que o acordo Schengen é facilmente quebrado. As razões não se devem só a qualquer insatisfação governamental, mas porque as ameaças que a Europa sofre obrigam a uma atitude por parte dos seus membros. 

As medidas de Berlim para controlar os refugiados, já tinham sido tentadas pela França quando sofreu os ataques terroristas em Janeiro e  por outros países, em particular os escandinavos e de leste. A construção de um muro na fronteira entre a Hungria e a Sérvia indica que nenhum Estado-Membro é favorável à circulação de pessoas e mercadorias sem controlo. Isso só seria possível se a Europa fosse um continente em paz. 

Os países de leste e do norte pretendem com este gesto que a Europa não permita a entrada de pessoas sem que haja um motivo forte. A liberdade é algo que existe, mas com regras. Não tenho dúvidas que a União Europeia tentou imitar os Estados Unidos quando idealizou o espaço Schengen. No entanto, em muitos aspectos os países da UE têm falhado. 

No futuro, qualquer país que queira encerrar as fronteiras não terá dificuldade em encontrar um motivo para o fazer. 

A Europa das liberdades começa a ser uma utopia. 

Sem comentários:

Share Button