sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Começou mais uma campanha

A libertação de José Sócrates ocorre numa altura em que se inicia a campanha eleitoral. A alteração de medida de coacção já se previa para Setembro, embora há seis meses o anterior primeiro-ministro tivesse recusado esta medida. Neste momento não tenho dúvidas que há interesse por parte da justiça e de José Sócrates na sua libertação, mas mais o segundo do que as autoridades judiciais. Sócrates não fica só em prisão domiciliária como não tem que andar de pulseira electrónica, o que lhe permite dar entrevistas. Tenho a certeza que vai superar as entrevistas aos candidatos a primeiro-ministro. 

A saída de Sócrates de Évora é prejudicial para António Costa e aqueles que no Partido Socialista não se insurgiram publicamente contra a detenção do ex-chefe de governo. A partir de agora vamos assistir a mais uma campanha diferente daquela que tem lugar para a Assembleia da República. 


1 comentário:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom, não sei que dizer porque também não consegui entender quando o prenderam
Talvez estas manobras sejam apenas cenas de teatro.
Mas a verdade ficará ainda por se saber.

Share Button