segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Presidenciais são problema para António Costa

A candidatura de Maria de Belém à presidência da república é uma realidade. Neste momento, o secretário-geral do Partido Socialista tem um problema para resolver. Quem apoiar?

A escolha só será feita após as eleições legislativas, mas todos sabemos que nenhum dos candidatos da área socialista vão respeitar os timings definidos por António Costa já que vai haver barulho sobre o tema em plena campanha eleitoral. A derrota no dia 4 de Outubro também é um motivo para complicar as estratégias de Maria de Belém e Sampaio da Nóvoa. Os dois deveriam fazer o mesmo que os potenciais concorrentes da direita. Ou seja, apresentarem-se a jogo após as eleições e não antes. Ao terem anunciado publicamente a sua intenção estão a dividir o partido porque pressionam António Costa. 

Tenho a certeza que o secretário-geral não gosta de estar nesta situação de esclarecer todos os dias que só vai anunciar publicamente apoios no fim das eleições. Mesmo que o discurso seja esse não deixa ninguém convencido porque os candidatos preferem pensar nos seus objectivos do que na conquista eleitoral. 

Neste momento, António Costa dispensava a situação criada pelos dois candidatos, uma vez que, a direita entra unida nestas eleições porque, nem Marcelo Rebelo de Sousa ou Rui Rio, vão colocar Passos Coelho entre a espada e a parede numa altura crucial. 

Sem comentários:

Share Button