quinta-feira, 2 de julho de 2015

Todos contra Todos

Os sucessivos anúncios de candidaturas republicanas para a próxima campanha eleitoral levanta uma questão pertinente. À medida que se vão juntando vários candidatos perguntamos se os republicanos querem concorrer contra os democratas ou destruir os adversários da mesma cor política. 

Penso que a segunda hipótese é a mais correcta e, só numa segunda fase é que tentarão encostar Hillary Clinton às cordas. No entanto, se os republicanos deixam-na sozinha durante seis meses isso vai ser prejudicial quando a corrida for a dois. Hillary é uma candidata com qualidade e competência que necessita de vigilância permanente. Se os 16 republicanos estão mais preocupados em abater o rival considero que Hillary tem espaço de manobra para chegar ao coração dos norte-americanos, até porque o excesso de candidaturas do lado da oposição faz com que o debate de ideias se vá esvaziando ao longo da campanha.

Neste momento parece que estamos numa guerrilha republicana para tentar saber quem é mais popular do que a antiga primeira-dama e não com o intuito de procurar fazer propostas com cariz ideológico. 

Sem comentários:

Share Button