segunda-feira, 20 de julho de 2015

Falta um passo para Obama


Os Estados Unidos e Cuba reforçam os laços com a abertura de embaixadas em Washington e Havana. A normalização das relações entre os dois países passa pela estabilização política, depois de terem sido dados passos no sentido de facilitar a comunicação entre as populações. Neste momento, não há razões para os dois governos não celebrarem acordos bilaterais. 

Penso que é importante os dois países estarem em sintonia porque isso representa uma garantia que os cubanos vão melhorar a sua vida. Washington tem vontade e interesse no crescimento da qualidade de vida dos cubanos. Só assim faz sentido a aproximação de Barack Obama ao regime cubano. A entrada de muitos norte-americanos em Cuba proporciona o crescimento da economia local.  No entanto, na vertente política os Estados Unidos vão ter mais dificuldade em convencer Castro a fazer todas as reformas. 

Não tenho dúvidas que Obama pretende a instauração da democracia em Havana antes de passar a pasta ao seu sucessor, seja ele republicano ou democrata. Para já, fica apenas com uma meia-vitória e não com todos os méritos da aproximação. A partir de agora, falta o passo mais difícil de ser concretizado e o que causará preocupações ao actual presidente, também devido à influência de Fidel Castro ainda tem no seu irmão. 

Sem comentários:

Share Button