segunda-feira, 27 de julho de 2015

A estratégia errada de Passos

O soundbyte vai ser sempre o mesmo até dia 4 de Outubro, com possibilidade de ser reforçado nos últimos dias de campanha. O governo, em particular Passos Coelho e Paulo Portas, entendem que a melhor forma de captarem votos passa por fazer um ajuste de contas com o passado. Ou seja, culpar o Partido Socialista pela chegada da troika e recolher para si todos os méritos de a ter mandado embora do país.

Na minha opinião a estratégia utilizada não é a mais adequada porque não é isso que os portugueses querem ouvir. Tal como não alinham com as falsas promessas de alguns ministros que admitem a possibilidade de reduzir o IRS e a sobretaxa. Nota-se uma ofensiva que apareceu de repente por causa das sondagens. O PS não está longe, mas continua em primeiro. 

Na eventualidade da coligação optar por este caminho ao longo dos próximos meses vamos ter uma campanha eleitoral pouco interessante. A oposição também vai responder com o facto do país se encontrar pior. Ou os portugueses. Os dois partidos deviam aproveitar para esclarecer qual será o futuro e não fazerem ajustes de contas com o passado. No entanto, neste momento tanto PSD como CDS não têm muito para apresentar. A divulgação do programa eleitoral vai permitir conhecer as ideias políticas do "Portugal à Frente", mas não vai ser isso que passará cá para fora em termos de imprensa. 

Os primeiros dias da campanha em pleno Verão mostram poucas ideias, sendo mais um jogo para atirar as culpas sobre o outro.

Sem comentários:

Share Button