quinta-feira, 4 de junho de 2015

O que Jesus fez ao Benfica foi uma traição?

A resposta à pergunta é não. O treinador do Benfica estava em final de contrato e queria ganhar mais dinheiro. Isso é legítimo e ninguém pode colocar em causa a vontade do actual treinador do Sporting. A troca de Jesus não tem nada a ver com aquilo que fez José Mourinho. 

O presidente do Benfica fez bem em não aumentar o salário do técnico se a estratégia passa por reduzir custos. Todos têm de contribuir para uma nova fase no clube da Luz. Outro aspecto é a formação. Jesus nunca deu prioridade aos talentos que tem no Seixal. Também tem em Alcochete, mas a política em Alvalade mudou com esta contratação. Bruno de Carvalho quer vencer um título de campeão para não ser colocado em causa pela elite sportinguista que prepara o assalto ao poder. Jesus oferece garantias ao presidente leonino de uma luta permanente pelo título, até porque o Benfica fica mais fraco e o FC Porto de Lopetegui continua no mesmo rumo. 

O futuro do Benfica tem de passar pela aposta em jogadores portugueses que sejam jovens. Têm de ter talento, mas não podem ser ultrapassados por um estrangeiro que fica durante meses sem jogar porque ainda se tem de adaptar. 

Neste momento o grande obstáculo do presidente são os adeptos. Como aconteceu há uns anos ninguém queria ver Mourinho em Alvaldade. O mesmo se passa com Jesus. Contudo, o facto de ser sportinguista e de enfraquecer o rival faz esquecer qualquer antipatia porque no futebol o que conta são os golos que dão títulos. 

A resposta benfiquista a perda do treinador é o possível empréstimo de Nani do Manchester United para o Benfica na próxima temporada. 


1 comentário:

Anónimo disse...

Ainda a propósito


Quem viu na segunda circular? OUTDOOR
“Caro presidente, lamentamos a traição, se precisar de levantar o ânimo, aconselhamos algo bem disposto.” Muito bom…
“Caro Jesus, Decisão dificil, caso tenha problemas em adormecer recomendamos algo que ajuda a adormecer” ainda melhor, hehehe

Share Button